Feriado 1º de Maio: veja destinos imperdíveis para viajar

Aracaju SE

O feriado de 1º de maio se aproxima. Uma folga extra durante a semana é sempre bem-vinda e, neste ano, ela acontece em uma segunda-feira. O que já é bom pode ficar ainda melhor se você tiver disponibilidade – entenda-se disposição, recursos financeiros e, principalmente, entusiasmo – para viajar.

Dia do Trabalho

Se você é daqueles que sempre quando tem uma brecha na agenda arruma a sua mala e põe o pé na estrada – ou então pega o táxi rumo ao aeroporto mais próximo – prepare-se!

Nós selecionamos alguns destinos imperdíveis para você curtir neste Dia do Trabalho. Não importa se você está sozinho, vai acompanhado de amigos, família ou um grande amor, o que vale é aproveitar cada momento. E como vale!

Como diz a letra de uma das músicas mais conhecidas da banda Skank, “vou deixar a vida me levar / pra onde ela quiser / seguir a direção / de uma estrela qualquer…”

Rio de Janeiro: uma cidade realmente maravilhosa!

Pode acreditar: não há qualquer exagero quando chamam a capital fluminense de Cidade Maravilhosa. Destaque por suas paisagens naturais e pontos turísticos, o Rio de Janeiro é um colírio para os olhos de qualquer turista, que se deleitam com tamanha beleza.

Mesmo para quem mora na cidade e convive mais de perto com os seus problemas – sim, eles existem, assim como em qualquer outro lugar do planeta – deve ser difícil não se render aos encantos deste pedacinho do mundo abençoado pelo Cristo Redentor.

Falando nele, o monumento – inaugurado em 12 de outubro de 1931 – foi eleito, por meio de uma votação popular, uma das sete novas maravilhas do mundo moderno, em 2007. Só quem já esteve aos pés do Cristo sabe qual a sensação.

Tamanho frisson é equivalente as dimensões – gigantescas, diga-se de passagem – deste projeto colossal: são, ao todo, 38 metros de altura (30 do Monumento e 8 do pedestal), o equivalente a um prédio de 13 andares. Cada braço tem uma área de 88m², sua cabeça pesa 30 toneladas e o pé mede 1,35m. Impressionante, não?

Outros lugares que você deve visitar no Rio:

  • O Pão de Açúcar: O passeio oferece uma visão 360º de paisagens magnificas das praias do Leme, Copacabana e Ipanema, além da vista do Corcovado, com a imagem do Cristo Redentor; entre outros pontos famosos da cidade;
  • Os Arcos da Lapa: a maior obra arquitetônica realizada no Brasil durante o período colonial possui 270 metros de extensão. São, ao todo, 42 arcos, erguidos graças ao trabalho braçal de índios e escravos no decorrer do século XVIII
  • O Museu do Amanhã, o Sambódromo e a Lagoa Rodrigo de Freitas.

As águas cristalinas de Bonito (MS)

Aqui outro caso clássico de cidade que faz jus ao nome: Bonito, no Mato Grosso do Sul, é realmente muito “bonita” – com o perdão do trocadilho. Polo do ecoturismo no país, a cidade se destaca pela sua exuberância de sua fauna e flora.

Cachoeiras, rios e grutas com águas cristalinas também costumam fascinar os visitantes. Uma das que mais faz sucesso é a Gruta do Lago Azul: com mais de 80 metros de profundidade, não é permitido nadar no local. Mas, em contrapartida, na área da gruta, o visitante é presenteado com lindíssimas formações rochosas. É a natureza fazendo seu espetáculo diante dos nossos olhos.

São, ao todo 40 atrações para todos os gostos. Os amantes de esportes radicais e do ecoturismo podem praticar o rapel ou mergulhar em rios e lagoas. Quem decide se aventurar, tem a nítida sensação de estar dentro de um aquário. Para isso, basta estar equipado com roupa adequada (de neoprene) e máscara de snorkel. Depois, é só se deixar levar pela correnteza suave.

Outras opções são as trilhas no solo ou o arborismo. Num esforço para preservar suas belezas naturais, os passeios são sempre acompanhados por guias locais credenciados. Na cidade, pratos típicos a base de peixe e carne de jacaré, além de uma ampla diversidade de cachaças e aguardente. Você encara?

O frio aconchegante de Campos do Jordão (SP)

Para você que é chegado num clima frio, em 1º de maio estaremos quase na metade do outono. A “Suíça Brasileira” – como Campos do Jordão [cidade do interior Paulista] é conhecida – já se prepara para a alta temporada. As temperaturas abaixo do restante do país tornaram-se o grande atrativo, mas vale lembrar que o ápice das quedas costuma ocorrer nos meses de junho e julho.

O clima frio costuma ser bastante explorado pelos restaurantes locais, cuja base do cardápio é essencialmente a culinária europeia. Com isso, a gastronomia local abusa de sopas, chocolates e vinhos – sem deixar de lado o tradicionalíssimo fondue – para “esquentar” o visitante.

Uma dica: mesmo na época em que os termômetros não registram médias tão baixas, é prudente levar uma roupa mais quentinha: oscilações podem ocorrer a qualquer momento! Estão todos avisados, hein?

Dentre os pontos turísticos, o destaque vai para o Borboletário, que nos fornece informações preciosas sobre esses insetos coloridos e voadores. A Pedra do Baú é outro ponto que costuma chamar a atenção dos turistas. Ainda que ele não pratique nenhum esporte radical, subir até a pedra já vale a pena só pela belíssima visão que ela proporciona.

Há, ainda a Fábrica de Chocolates Araucária – que não é a do Sr. Willy Wonka, do clássico filme infantil – mas promete fazer a alegria de todas as crianças (e por que não dos adultos?), que apreciam chocolate. O processo de fabricação é inteiramente artesanal e pode ser acompanhado através dos vidros (vale lembrar que, devido a uma regra interna, o visitante não tem acesso direto às linhas de produção). A empresa não cobra pelo passeio, que deve ser agendado previamente.

Fernando de Noronha: a beleza do arquipélago!

Um arquipélago formado por 21 ilhas, sendo que apenas a principal e maior delas é habitada. Assim é Fernando de Noronha, um paraíso que aposta em um modelo de vida sustentável para promover um “encontro equilibrado” entre o homem e a natureza.

Somente 3500 pessoas vivem neste santuário ecológico, considerado um dos melhores pontos de mergulho do mundo. Em todo o planeta, são poucos os locais que oferecem condições tão privilegiadas para tal prática: a temperatura média da água é de 26º. Na horizontal, é possível enxergar até 50 metros. De brinde, o visitante pode contemplar toda a amplitude e diversidade da vida marinha.

Em 1º de maio – feriado comemorativo ao Dia do Trabalho – a ilha, que tem apenas duas estações do ano, estará enfrentando o chamado período chuvoso, que se caracteriza pelo predomínio de sol intenso, intercalado por chuvas esporádicas. Apenas a título de curiosidade, os meses de setembro a março são marcados pela seca.

É recomendável que os turistas levem consigo dinheiro em espécie, porque a maioria dos estabelecimentos comerciais da ilha não aceita cartão de crédito A gastronomia da Ilha também aposta na diversidade para conquistar os mais exigentes paladares, desde aqueles que apreciam a culinária local até os que preferem pratos mais sofisticados. Nos restaurantes, a base do cardápio é composta essencialmente por frutos do mar.

Cidades históricas de Minas Gerais

Para o viajante que aprecia a vertente cultural e está sempre à procura de programas onde ele pode aprender mais a cada passeio, uma boa opção são as cidades históricas de Minas Gerais. Visitá-las é uma excelente oportunidade para quem deseja conhecer e por que não dizer ver mais de perto a história do nosso país.

A maioria dos registros está preservada, especialmente àqueles que retratam a época barroca. O visitante ainda pode apreciar monumentos e obras de artistas como Aleijadinho, que tem como um dos ápices de sua produção a arquitetura da Igreja de São Francisco, localizada em Ouro Preto.

Aos turistas que dispõem de poucos recursos ou precisam fazer uma viagem mais curta, a dica é passar pelo Centro de Belo Horizonte e também pelo município de Brumadinho, sede do Instituto Inhotim, um complexo museológico composto por uma série de pavilhões e galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre.

Vale lembrar que as chuvas no estado começam a diminuir a partir do mês de abril, tornando-se o momento ideal para o interessado percorrer toda a região colonial de Minas Gerais, visitando as cidades de Tiradentes, São João del-Rei, Ouro Preto e Mariana.

E, por fim, redescubra a SUA cidade

Curtiu todas estas dicas para o feriadão, mas não conseguiu folga no Dia do Trabalho – sim, há trabalhadores, até por causa da profissão que exercem, não podem seguir o calendário – ou simplesmente está com pouco dinheiro ou sem disposição para viajar para longe?

Não tem problema. Se pudesse ser feita uma interação real com nossos leitores, muitos, neste momento, estariam enfrentando esta mesma situação. Todavia, as prováveis dificuldades não podem – e nem devem – ser utilizadas como desculpa para ficar em casa.

O raciocínio é simples: se, por um motivo qualquer, você não consegue ir para longe, redescubra a sua cidade. Mas aí um internauta que reside a vários anos no mesmo lugar pode estar se perguntando: como fazer isso? Basta começar a enxergar o local em que você mora de uma forma diferente. Em seus momentos de folga, explore-o, mas fuja da rotina!

Por exemplo: se você habita em um capital essencialmente urbana como São Paulo, procure se inteirar sobre parques e regiões arborizadas da cidade. Outra boa alternativa é preparar um roteiro cultural e gastronômico, reunindo, por exemplo, as melhores opções em teatros, museus e casas de espetáculo. Ao final de uma noite divertida, convide aquela companhia especial para jantar ou comer uma pizza.

Antes de encerrar, uma última dica: uma viagem tranquila e segura, começa essencialmente, na sua casa. Antes de fechar qualquer pacote ou colocar o pé na estrada, procure cercar-se de todos os cuidados necessários nas mais variadas esferas, desde a segurança até a precaução para situações inesperadas. O inusitado só é bem-vindo quando nos traz boas recordações. De posse de todas essas informações, que todos façamos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.