Os maiores casos de histerias em viagens aéreas

Os maiores casos de histerias em viagens aéreas

Você sabia que cerca de 25% dos passageiros de viagens aéreas têm medo de voar? É isso mesmo, uma de cada quatro pessoas tem esse problema em viagens de avião. Aerofobia é o nome dado à fobia que algumas pessoas têm em voar – seja em aviões, helicópteros ou outros veículos voadores. Existem muitas histórias de passageiros que não sabiam que possuíam essa fobia até entrar em uma aeronave, resultando em casos de histeria os quais, são motivos de preocupação.

Apesar de serem os casos mais comuns, a fobia de alguns não é o único motivo para que passageiros tenham verdadeiros surtos durante uma viagem de avião. É muito comum que algumas pessoas exagerem na bebida e protagonizem cenas dignas de cinema. Quer saber mais sobre esse assunto? Então veja a seguir alguns dos piores casos de histeria em viagens aéreas e divirta-se com eles.

Passageiro algemado

Poucas pessoas têm esse conhecimento, mas, os comissários de bordo têm a permissão para algemar os passageiros, dependendo do seu comportamento durante uma viagem e se eles causarem algum problema durante o voo.

Em um dos casos mais famosos, segundo o relato de uma comissária, um passageiro que acabou exagerando na bebida teve que ser algemado e contido pelos funcionários. Isso porque, após estar totalmente embriagado, começou a xingar e insultar os comissários de bordo sem nenhum motivo aparente.

O protocolo manda que primeiro seja feita uma advertência verbal e, caso ainda não haja uma mudança na situação, realizar uma advertência escrita. Nenhuma dessas atitudes pareceu importar ao passageiro, que continuou a ofender todos à sua volta. Por fim, os comissários então decidiram algemá-lo, visto que ele podia colocar a integridade dos outros passageiros em perigo e inclusive prejudicar o plano de voo.

Levando tapa na cara

É muito comum comissários terem que enfrentar situações delicadas devido a um passageiro que exagerou na bebida. Apesar de parecer, esse não foi um dos casos. Depois de fechadas as portas do avião, o comandante deu um aviso de que ainda iria demorar 10 minutos para a decolagem, devido a problemas de visibilidade.

Após esse aviso, um passageiro idoso surtou e disse que queria sair da aeronave. A comissária em questão pediu para o senhor aguardar um pouco, pois ele não podia sair naquele exato momento. A partir daí, o passageiro começou a chutar tudo que tinha pela frente e ainda tentou abrir a porta do avião.

Quando a comissária o segurou, recebeu um tapa na cara. No meio dessa cena, a esposa tentou conter o marido e também foi agredida. Ainda outros comissários se machucaram até que o senhor foi contido com algemas e, em seguida, levado pela polícia.

Mais tarde foi observado que o passageiro sofria de Alzheimer e teve um surto no meio do voo.

Nem os comissários estão livres de terem histeria

As pessoas muitas vezes esquecem que os comissários estão presentes ali realizando o seu trabalho e que não são imunes a medos e também podem surtar, afinal, são seres humanos. Em outubro de 2017, um vôo da AirAsia sofreu uma queda na pressurização, levando a uma baixa de 6,700 metros. No momento do incidente não havia nenhum pânico entre os passageiros. Até que os próprios comissários de bordo começaram a gritar, instalando o medo absoluto em todos no avião.

Mais de 145 pessoas gritando desesperadamente ao mesmo tempo, consegue acreditar? O mais impressionante é que a histeria coletiva começou por conta da atitude dos próprios comissários, que foram treinados para lidar com situações deste tipo.

O que achou dessas histórias de histeria em um avião? Conhece mais algum caso? Deixe o seu comentário abaixo e participe desse post.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.