Parque Nacional da Chapada Diamantina, ecoturismo na Bahia

O Parque Nacional da Chapada Diamantina é um dos principais destinos de aventura do país, localizado a 75 km de Lençóis e a 479 km de Salvador. Buscando preservar a Chapada Diamantina, considerada um oásis no meio do sertão em decorrência das diversas nascentes de rios que lá se encontram; o parque abrange diversas cidades, como Lençóis, Rio de Contas, Andaraí, Mucugê, dentre outros, sendo ideal para os amantes do ecoturismo. Com diversos vales, montanhas e chapadas, possui diversas trilhas que revelam paisagens de tirar o fôlego, e que fazem todo o esforço valer a pena.

Poço Encantado (foto: https://guia.melhoresdestinos.com.br/poco-encantado-221-6134-l.html)

Conheça o Parque e a Chapada Diamantina

Com cerca de 152 mil hectares de área, o parque é aquele tipo de destino que demanda alguns dias para ser completamente conhecido; sendo recomendado que o vistante deixe livre no mínimo 4 dias para conhecê-lo, sendo que o tempo ideal pode ser de até 10 dias para se ter uma boa noção da Chapada Diamantina. Desse modo, a partir de uma das 38 trilhas que saem das cidades e chegam ao parque, ao se chegar lá, o visitante tem a oportunidade de percorrer mais de 300 km de trilhas, realizar escaladas, conhecer diversas grutas e cachoeiras, realizar escaladas e diversas outras atividades.

Vale ressaltar a Chapada Diamantina compreende uma área maior do que somente o parque. Além disso, como o parque não possui infraestrutura típica de pontos turísticos, como guias, centros de informação, dentre outros, recomenda-se que o turista contrate um guia especializado nas cidades próximas, ou que contrate um pacote em alguma agência para ter maior segurança em seu passeio, além de poder conhecer um maior número de pontos turísticos. Todavia, para os mais aventureiros, há diversas atrações que podem ser conhecidas sem guias, desde que seja alugado um carro 4×4. Confira algumas das belíssimas opções de passeio nessa região, e programe sua viagem!

O que fazer na Chapada Diamantina?

Cachoeira da Fumaça (foto: http://gogreenbrazil.com/)
  • Cachoeira da Fumaça – situada em Vale do Capão, é uma belíssima queda d’água com mais de 380 metros altura, o que faz com que seja uma cortina fina de água, assemelhando-se a uma cortina de fumaça. Para se chegar até o topo, há uma caminhada de 6 km em terreno bastante irregular, o que demanda em média 2 horas; mas a paisagem lá de cima é estonteante e faz o esforço valer a pena. Há a opção de contratar um guia.
  • Morro do Pai Inácio – localizado na cidade de Palmeiras, esse morro ficou conhecido por ser um dos principais cartões postais da região, e não é à toa. O local conta com aproximadamente 1100 metros de altitude, os quais podem ser alcançados em uma caminhada de 25 minutos. Ao se chegar lá em cima, tem-se uma visão privilegiada e panorâmica de grande parte da região, rendendo belíssimas fotos. Vale a pena conhecer.
  • Gruta da Pratinha – situada na cidade de Iraquara, essa gruta recebe o nome do rio que passa por ela. Com águas cristalinas e diversas espécies de peixes, pode-se entrar na gruta por meio de um trilha, ou de uma tirolesa para os mais aventureiros. O mergulho no local é permitido com o auxílio de guias e é uma excelente opção para refrescar em meio à Chapada.
  • Poço Encantado – situado na cidade de Itaetê, é um resultado de uma formação rochosa que desperta a curiosidade dos visitantes que por lá se aventuram. Localizado embaixo de uma gruta e com águas muito cristalinas, entre setembro e abril, no período de 10h às 12h, a incidência dos raios solares permite que a água fique completamente azul, permitindo ao visitante, além de contemplar esse espetáculo da natureza, admirar as rochas a vários metros de profundidade. Embora o mergulho não seja permitido, é um dos locais mais recomendados da Chapada Diamantina.

    Guta da Pratinha (foto: https://quantocustaviajar.com/blog/gruta-da-pratinha-e-gruta-azul/)
  • Poço Azul – localizado em Andaraí, nesse poço a flutuação é permitida. Assim como o poço encantado, os raios solares promovem um belo espetáculo, deixando as águas azuis, e permitindo a visualização de dezenas de metros abaixo. Vale a pena conferir essa atração.
  • Gruta do Lapão –  ideal para as pessoas mais aventureiras, a Gruta do lapão também é uma das mais diferentes da região, por ser formada de quartzito, enquanto a maioria das outras grutas da Chapada são de calcário. Em seu interior, é possível realizar uma caminhada de quase 2 horas, que leva até o rio Lapão. Além disso, como sua abertura tem mais de 50 metros de altura, alguns esportes radicais podem ser praticados no local, como o rapel e o Bungee Jumping.
  • Conhecer as cidades locais – além dessas atrações, as cidades que fazem parte da Chapada Diamantina possuem diversas outras opções para atender aos seus visitantes, desde cachoeiras, grutas, trilhas, esportes radicais, a passeios em meio a construções históricas. Sendo assim, ao visitar a região, hospede-se em cidades diferentes para conhecer essa belíssima região.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.