Macapá, a única capital brasileira banhada pelo Rio Amazonas

Macapá, a única capital brasileira banhada pelo Rio Amazonas (foto: https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1403/aniversario-da-fortaleza-de-sao-jose-de-macapa-tera-apresentacoes-artisticas-e-culturais)

Macapá é a capital do estado do Amapá, localizada no sudeste do estado, e tem o privilégio de ser a única capital às margens do gigante Rio Amazonas. Com aproximadamente 400 mil habitantes, a cidade, que também é cortada pela imaginária mas conhecida Linha do Equador, apresenta diversas atrações culturais para quem se aventura em seu calor, típico da região Norte. Confira um pouco mais dessa capital brasileira.

Orla de Macapá (foto: https://www.consolidesuamarca.com.br/registro-de-marcas-amapa-ap)

Como chegar em Macapá?

Para quem vem de outras capitais nortistas, não há como chegar em Macapá por transportes terrestres, somente através de embarcações ou por transporte aéreo; sendo portanto bastante diferente das demais capitais brasileiras. Desse modo, é bastante comum que os turistas peguem um voo até Belém do Pará, de onde partem voos para lá. Como há voos de madrugada, pode-se chegar cedo em Macapá, conhecer suas atrações durante o dia e retornar ao Pará no final da tarde. Há também voos diretos que partem de Brasília, sendo que o turista pode fazer uma escala na capital federal para então chegar ao destino final.

O que fazer em Macapá?

  • Conhecer a Fortaleza de São José de Macapá – localizada às margens do rio Amazonas, essa Fortaleza é um dos cartões postais da cidade. Construída ainda no século XVIII pelo império português, atuava na defesa da porção norte do território brasileiro. Com entrada gratuita, é possível conhecer todas as instalações do local, e ainda ter uma visão privilegiada de um dos maiores rios do mundo, visto que há diversos locais altos que propiciam uma visão panorâmica. Vale a pena conhecer. Endereço: Rua Cândido Mendes, Centro. Horário de funcionamento: de terça a domingo, de 8 às 18h.
  • Visitar o Marco Zero do Equador – se você já teve vontade de colocar um pé no hemisfério norte e um no sul ao mesmo tempo, não perca essa oportunidade. O monumento é o local exato onde passaria a imaginária linha que divide o mundo nos hemisférios Norte e Sul. Vale ressaltar que nos equinócios de outono e de primavera, em que o dia e a noite possuem a mesma duração, há programação especial no local. Ah, lembre-se de conferir o Zerão, um estádio de futebol cortado pela Linha do Equador bastante visitado pelo fato de um time jogar no Norte e o outro no Sul. Coisas que só Macapá proporciona. Endereço: Rod. Juscelino Kubitscheck – Jardim Marco Zero.

    Marco Zero do Equador (foto: Jorge Júnior – https://fotospublicas.com/macapa-comemora-265-anos-hoje/marco-zero-do-equador-foto-jorge-junior/)
  • Conferir um pouco da Casa do Artesão – localizada próximo à fortaleza, a Casa do Artesão é o tipo de local imperdível para quem gosta de levar uma lembrancinha ao retornar para casa, ou para quem busca conhecer um pouco mais do belíssimo artesanato local. Além de objetos de cerâmica, penas e outros, há belíssimos quadros e porcelanas. Não deixe de conhecer. Endereço: Rua Francisco Azarias da Silva Coelho Neto S/N – Centro. Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 9 às 19h; aos fins de semana das 15h às 21h.
  • Conhecer o Museu Sacaca – esse museu de cunho cultural e científico, sendo ideal para aqueles visitantes que gostam da ciência. São coleções zoológicas, exposições sobre o mundo da microbiologia, exposições arqueológicas e diversas outras. No local, há circuitos de visitação, além de um museu a céu aberto. Vale a pena conhecer esse museu que respira cultura. Endereço: Av. Felíciano Coelho, 1509 – Trem. Horário de funcionamento: de terça a domingo, de 9h às 17h.
  • Passear pela orla e pelo Trapiche Eliezer Levy – ir a Macapá e não andar pela orla significa que o visitante não conheceu a capital do Amapá de forma correta. A orla, na qual se encontra a Fortaleza, possui algumas árvores que conferem sombra ao loca, além de opções de sorveterias e restaurante. Dela também tem origem o Trapiche Eliezer Levy, que faz com que o turista possa ir até 400 metros andando por cima do rio Amazonas, admirando sua imensidão, uma vez que não é possível ver a margem oposta. Não deixe de fora do seu roteiro.
  • Conhecer um pouco sobre o Boto-cor-de-rosa – esse animal símbolo da região Amazônica é possível de ser visualizado em passeios que partem de Macapá, nos quais partem barcos que levam o turista até um local onde é possível tomar banho com esses belos mamíferos.

    Museu Sacaca (foto: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2019/01/31/museu-sacaca-celebra-261-anos-de-macapa-com-quatro-dias-de-programacao-cultural.ghtml)
  • Visitar a Feirinha – se você é o tipo de visitante que gosta de conhecer a fundo a cultura local, a feirinha é a opção ideal. Situada bem ao lado da Casa do Artesão, é um local onde são servidas diversas opções culinárias regionais, como a tapioca, o tacacá, o açaí e a maniçoba.

Hotéis em Macapá

A capital amapaense possui diversas opções de hotéis, pousadas e hostels para atender aos visitantes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.