Parque Nacional da Tijuca, a natureza em meio à urbanização

O Parque Nacional da Tijuca é, sem sombra de dúvidas, um dos motivos pelos quais o Rio de Janeiro é apelidado de Cidade Maravilhosa. Situado na capital fluminense, a 80 km da cidade imperial – Petrópolis; e a 254 km de Paraty, o parque é considerado uma das paisagens mais bonitas do Rio, a qual compreende diversos cartões postais dessa belíssima cidade.

Cristo Redentor (foto: https://pixabay.com/pt/photos/corcovado-cristo-rio-de-janeiro-498971/)

Muito mais que uma floresta

Se você pensa que o Parque da Tijuca compreende somente a floresta, não se deixe enganar. O parque guarda a primeira floresta replantada do mundo; cujo projeto iniciou em 1861, após a destruição desta para plantio de café, por exemplo. Com isso, foram plantadas mais de 100 mil árvores, que hoje compreendem esse espetáculo natural. Além disso, dentro do parque você encontra diversas atrações, como as que estão listadas abaixo.

O que fazer no parque Nacional da Tijuca?

  • Conhecer o Corcovado e o Cristo Redentor – pois é! O Cristo está localizado no Parque da Tijuca, sobre o Morro do Corcovado, que tem uma altitude de mais de 700 metros de altura; e é uma das maiores atrações por lá. Com um peso de 1.100 toneladas, a
    Pedra da Gávea (foto: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Nebulosa_Pedra_da_G%C3%A1vea.jpg)

    estátua pode ser avistada de diversas regiões da cidade; e ao se chegar a seus pés, pode-se ter uma belíssima visão do Rio. Não deixe de conhecer.

  • Visitar a Pedra da Gávea – se você curte fotografia, com certeza já viu belíssimas fotos da Pedra em suas redes sociais. Com uma altura de 842 metros, era utilizada como referência para navegadores; e hoje conta com trilhas ideais para quem busca um pouco de aventura ao visitar a cidade maravilhosa.
  • Voar de Asa Delta – caso o visitante não se contente em conhecer o Rio de Janeiro por meios terrestres; lá no Parque Nacional da Tijuca ele também tem a opção de conhecer por cima; através de um voo de asa delta partindo da Pedra Bonita. Com 696 metros de altitude, a pedra, além de ser um mirante, teve em seu topo a construção de uma rampa de voo livre, que é bastante famosa, e faz parte de alguns filmes de animação, por exemplo. Por isso, se você procura um pouco de adrenalina, não deixe de voar sobre a cidade maravilhosa.
  • Admirar a Vista Chinesa – outro local que vale a visita é conhecer o mirante da Vista Chinesa, construído no início do século XX para homenagear chineses que contribuíram para a introdução de alguns tipos de chás no Brasil. A partir do mirante, o visitante pode visualizar grande parte da Lagoa Rodrigo de Freitas, e até mesmo a Zona Sul do Rio.

    Vista Chinesa (foto: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Vista_chinesa_RJ.jpg)
  • Fazer trilha pelo Circuito dos Picos – ideal para quem gosta de caminhadas longas, o circuito dos Picos conta com uma extensão de 19 km, passando por 10 picos principais; dentro dos quais encontra-se o Pico da Tijuca, que permite uma visão 360º da cidade. Desse modo, recomenda-se reservar um período de 2 a 3 dias, caso o visitante queira realizar todo o percurso, que passa por diversos mirantes, e por meio de uma natureza exuberante.
  • Tomar um banho de cachoeira – não pense que o único banho que se pode tomar no Rio é de mar em suas belíssimas praias. Muito pelo contrário! No Parque Nacional da Tijuca, há belíssimas cachoeiras com duchas ideais para se refrescar no calor carioca. Algumas boas indicações são as cachoeiras do Horto; das Almas e das Paineiras.

Não se esqueça de preservar a natureza; de levar água; protetor solar; e uma boa câmera para fazer belos registros. O parque está aberto diariamente, das 8h às 17h.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.