Lagoa da Pampulha, o cartão postal de Belo Horizonte

A lagoa da Pampulha, ou Conjunto Arquitetônico da Pampulha, é um dos locais mais conhecidos de Belo Horizonte, que inspira história e natureza. Inicialmente pensada em 1936, não possuía o conjunto arquitetônico que confere sua originalidade; era apenas a lagoa, que por si só já chamava a atenção pelo seu tamanho. Já no governo de Juscelino Kubitschek como prefeito de BH, o projeto foi colocado nas mãos do arquiteto Oscar Niemeyer, que deu ao local suas belíssimas construções.

Com 18 km de extensão, o ideal é que seja percorrida de carro, ou de bicicleta; todavia, pode muito bem ser conhecida a pé, para que o turista possa realmente sentir os ares belo horizontinos. O complexo que se tornou o maior cartão postal da capital mineira é constituído de várias construções, além de ser permeado por ótimas opções gastronômicas, que além de servirem o tradicional fígado com jiló, servem diversas delícias mineiras, como a boa cachaça, o pão de queijo e os maravilhosos doces.

Casa do Baile (foto: https://dicasdonossobrasil.com.br/belo-horizonte/casa-do-baile-em-belo-horizonte/)

O que fazer na Lagoa da Pampulha?

  • Igreja de São Francisco de Assis – também conhecida como Igrejinha da Pampulha, foi inaugurada em 1959, e é o principal cartão postal da lagoa. Além de chamar atenção pelas belas curvas, possui em seu interior a Via Sacra, um conjunto de 14 quadros de Cândido Portinari e que chamam a atenção de qualquer visitante. Em seu exterior, os painéis externos em azul promovem um contraste muito bonito, com o jardim que a cerca. Há missas todas as terças às 20h e todos os domingos às 10h. Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 3000.
  • Casa do Baile – inaugurada em 1943 com a ideia inicial de ser um centro de reuniões, além de um salão de dança popular, atualmente funciona como um museu, que além de abrigar exposições itinerantes, recebe diversos eventos e seminários, e é o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design. Uma característica bem interessante consiste no fato de ter sido construída em uma ilha artificial, que é ligada à orla da lagoa por uma ponte. Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 751. Horário de funcionamento: terça a domingo, de 9h às 18h.

    Museu de Arte da Pampulha (foto: Mariane Botelho – https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/organizacao-da-sociedade-civil-e-designada-para-programa-de-museus-da-pampulha) 
  • Museu de Arte da Pampulha – construído também em 1943, inicialmente funcionava como um cassino, mas em 1946, com a proibição do jogo no Brasil, deixou de funcionar. Atualmente, abriga mais de 40 mil peças em um acervo que compreende esculturas, pinturas e outras obras de artistas contemporâneos do Brasil. Além disso, conta com loja de souvenir e uma cafeteria para quem quiser experimentar um cafezinho mineiro e um delicioso pão de queijo. Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585. Horário de funcionamento:terça a domingo, de 9h às 18h.
  • Casa Kubitschek – o ex presidente do Brasil também foi prefeito de BH, e pediu a Niemeyer que projetasse uma casa para ele ao redor da lagoa da Pampulha. Após sua mudança, o local foi vendido e hoje é um ponto que vale ser admirado durante a ida a Belo Horizonte. Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 4188. Horário de funcionamento: terça a domingo, de 9h às 18h.
  • Zoológico Municipal de Belo Horizonte – inaugurado em 1959, atualmente conta com mais de 3 mil animais, dentre aves, mamíferos, répteis e outros animais. Por ser muito amplo, possui área para piqueniques, e possui ainda um Jardim Botânico, com diversas espécies da flora da região. Vale a pena conhecer, principalmente se estiver com crianças. Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000. Horário de funcionamento: terça a domingo e feriados, de 9h às 17h. A entrada é permitida somente até as 16h.

    Mineirão (foto: https://br.pinterest.com/pin/749638300447017124/)
  • Mineirão e Mineirinho – o Mineirão, também conhecido como Estádio Governador Magalhães Pinto, é um dos maiores estádios de futebol do Brasil, que sediou jogos da Copa do Mundo (como o memorável 7×1 contra a Alemanha), e os Jogos Olímpicos. Na visita, além de conhecer o estádio, o visitante pode conhecer o Museu Brasileiro do Futebol, que conta com artigos do futebol mineiro e do futebol brasileiro. Ao seu lado, encontra-se o Mineirinho, o ginásio poliesportivo no qual ocorre uma feira nas quintas de 17h às 22h, e aos domingos de 8h às 17h. Vale a pena conferir. Endereço: Av. Coronel Oscar Paschoal, s/n, Portão G2. Horário de funcionamento do Mineirão: terça de 9h ás 20h; quarta a sexta, de 9h às 17h; e aos sábados e domingos de 9h às 13h. As visitas ocorrem de uma em uma hora.
  • Por do Sol na Pampulha – tendo visitado todas essas atrações, vá para um mirante ou para a orla da lagoa e aprecie o belíssimo por do Sol do local, um dos mais belos de BH.

Hotéis em Belo Horizonte

A cidade dispõe de boa infraestrutura hoteleira para atender aos turistas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.