Ilha de Superagi, um dos belos destinos do Paraná

A Ilha de Superagi é o santuário de dezenas de espécies de animais e plantas; além de estar localizada ao norte da Baía de Paranaguá. Ela é considerada pela Unesco como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade.

O território faz parte do Parque Nacional do Superagui, junto com o Vale do Rio dos Patos, que engloba as ilhas das Peças, do Pinheiro e do Pinheirinho.

A região está a 150 km de distância de Curitiba, e pertence ao município de Guaraqueçaba, próximo à fronteira de Paraná com o estado de São Paulo.

Ilha de Superagi (foto https://www.transportal.com.br/)
Ilha de Superagi (foto https://www.transportal.com.br/)

Como chegar?

A única maneira de chegar à ilha é de barco, cuja origem é de Guaraqueçaba, da Ilha do Mel ou de Paranaguá. A viagem dura em média três horas, dependendo das condições do mar. Quem preferir pode ir de voadeira, mas custa um pouco mais caro, mas o trajeto é mais rápido.

O que fazer na ilha?

  • Desfrutar do cenário, que reúne manguezais e restingas, que atraem uma grande diversidade de animais, alguns ameaçados de extinção, como o mico-leão-da-cara-preta e papagaio-de-cara-roxa; além de botos, que visitam a região.
  • Curtir as  praias desertas e trilhas ecológicas, que ajudam a preservar espécies endêmicas, a vida marinha, a fauna e flora da reserva.

    Ilha de Superagi (foto http://www.viajeparana.com/)
    Ilha de Superagi (foto http://www.viajeparana.com/)
  • Caminhar pela Trilha da Lagoa, que possui aproximadamente três quilômetros, que liga o vilarejo à praia deserta. O período entre março e abril é o mais indicado para a observação de pássaros.
  • Conhecer a Reserva do Sebuí, que após o trecho de barco, é preciso caminhar por quase uma hora, por uma trilha, no meio da mata, mas vale a pena para quem gosta de belas cachoeiras, com águas cristalinas.
  • Degustar a Cataia, conhecida como o “uísque caiçara”, que é produzida na ilha, a partir das folhas de um arbusto encontrado no parque.

Na ilha, não há sinal de celular e nem caixa eletrônico; além de poucas opções de hospedagem, que são simples e em construção de madeira. Há poucas opções de gastronomia na ilha, cujo cardápio varia entre pratos à base de frutos do mar, lanches e petiscos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.